El vientre del mar

Drama | Ficção | História

El vientre del mar

The Belly of the Sea

Agustí Villaronga

78′ – Espanha – 2021
Versão original em catalão, legendado em espanhol e português

Estreia em Portugal

ENCERRAMENTO

28/11

20h30

Cinema São Jorge

→ Sala 1

Junho de 1816. A fragata francesa Alliance encalha em frente à costa do Senegal. Sem botes de salvação suficientes para todos, constroem uma jangada para rebocar os 147 homens para terra firme. Mas o pânico e a confusão apoderam-se do contingente e cortam a corda de reboque, abandonando a jangada à sua sorte. A fome, a loucura e uma luta encarniçada imperam na jangada à deriva. Savigny, um oficial médico implacável e Thomas, um marujo rebelde, enfrentam-se mostrando uma atitude diferente face à sobrevivência. Um horror que durou dias a fio. Um cenário onde se exibiram a maior das crueldades e a mais doce das piedades. O novo trabalho de uma das vozes mais pessoais e secretas do cinema europeu, Agustí Villaronga, El vientre del mar encerrará a seleção de cinema recente espanhol do CineFiesta após a sua passagem por Moscovo (Prémio da Crítica), Málaga (Melhor Filme, Realização, Argumento, Ator, Música e Fotografia) e a respetiva seleção para participar como único título espanhol nos Prémios da Academia do Cinema Europeu.

Convidado: Óscar Kapoya (ator protagonista)



Agustí Villaronga

Realizador

Uma das vozes mais pessoais e secretas do cinema europeu. Sempre transgressor, movimenta-se por trilhos corajosos e implacáveis. Às vezes transita pelo cinema de género, mas com frequência ultrapassa-o explorando com rigor territórios pouco frequentados, situando-se sem paliativos na parte do mal e da morte como exorcismo e reflexão profunda. Os seus filmes participaram, e foram premiados, nos festivais de Berlim, Cannes, Montreal, San Sebastián, Tóquio… e foi selecionado duas vezes para representar Espanha e o México nos Óscares de Hollywood. Entre o seu palmarés destacam-se: Tras el cristal, Secção oficial Berlinale; El niño de la luna, candidata a Palma de Ouro de Cannes; Aro Tobulkin: En la mente de un asesino, 13 prémios Ariel e candidata aos Óscares em representação do México; Pão Negro, 13 prémios Goya e candidata aos Óscares como filme estrangeiro e El ventre del mar, prémio da crítica no Festival de Moscovo, melhor filme no Festival de Málaga para além de melhor realização, argumento, ator, música e fotografia; selecionada para participar nos prémios da Academia do Cinema Europeu.